Pensar diferente

Quando a Academia não deixa de se pensar, procura olhar para toda a comunidade académica como parte integrante do processo de ensino-aprendizagem. Não são apenas os alunos que colocam os desafios neste processo. Ainda que seja a sua neurodiversidade que nos traga este questionamento. Os próprios docentes universitários sentem que necessitam de ir ao encontro da pessoa do aluno, independentemente do seu perfil de funcionamento. No dia 4 de dezembro irei estar na casa que me acolheu durante o meu doutoramento para em conjunto com os docentes contribuir para a melhoria das estratégias pedagógicas a ter com os alunos com Perturbação do Espectro do Autismo.


48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo