top of page

Inside their autistic minds

The BBC launched this February the documentary Inside our autistic minds by Chris Packham. What is this programme about? It's simple! It's about autistic people's lives! Chris, also autistic, helps in a natural way to bring the real life of other autistic people. And what they are living, in a world with many people who not only do not always understand them, but also think they know what goes on in their heads. And this causes a lot of troubles, conflicts, traumas, negative experiences, even though other experiences are also positive. I do not know if a lot, but at least several situations that occur in the lives of autistic people and that end up being experienced as negative, could have a very different development if other people could understand, either understand, tolerate or accept with naturalness the way people are. And so, the relationships with the family, nuclear and extended, colleagues at school, teachers, health professionals, bosses, etc., throughout their lives could be different and still have a better quality of life and psychological well-being.

Muitos de nós, ou talvez todos nós, achamos que sabemos o que se passa na cabeça do outro! Seja porque é o nosso filho, e dizemos - Qual é o pai que não conhece e não sabe o que vai na cabeça do seu próprio filho!?! Ou os irmãos! E os professores também dizem coisas semelhantes sobre os seus alunos. E aqueles que dão aulas há mais tempo parecem afirmar com maior certeza precisamente isso - Eu sei o que vai na cabeça dos meus alunos! E os colegas dizem o mesmo uns dos outros. Quem nunca ouviu as raparigas dizerem que sabem muito bem o que vai na cabeça dos rapazes?! E o contrário a mesma coisa! E os psicólogos?! Sim, os psicólogos apesar de dizerem que não adivinham o futuro e a vida das pessoas, também pensam algumas vezes que sabem o que lhes vai dentro da cabeça. Mas nenhum destes sabe o que vai dentro da cabeça dos outros.

Aquilo que temos é uma aproximação do que vai na cabeça do outro. Ou seja, somos convidados a entrar na cabeça do outro. Leram bem, somos convidados. E para isso, é importante que tenhamos uma atitude adequada para sermos convidados, nomeadamente sabermos escutar e respeitar a pessoa, tal qual ela é! Enquanto psicólogo posso inferir sobre o que vai dentro da cabeça da pessoa. Mas garantidamente prefiro saber do que poderá lá estar por aquilo que a outra pessoa decide partilhar comigo. Ainda que no acompanhamento que faço com as pessoas as guie para irmos ao encontro de determinadas ideias que possam estar menos fáceis de aceder pelo próprio. Mas garantidamente, sou um convidado na cabeça da outra pessoa.

E além do mais há que considerar que há muitas coisas que são interditas a qualquer um de nós. E isso não tem mal nenhum. Diz respeito à privacidade de cada um. E a pessoa pode querer manter essa sua experiência, pensamento ou sentimento assim mesmo, interdito a qualquer outra pessoa.

E por isso, este programa do Chris Packham, Inside our autistic minds é uma aproximação daquilo que vai na cabeça das pessoas autistas que foram convidadas a falar. E tal como estas pessoas foram convidadas, convido qualquer um de vocês a convidar uma pessoa autista a falar sobre si. E se ela quiser falar, escutem-na. E se ela não quiser falar, escutem-na também. Porque ela também estará a falar, ou pelo menos a comunicar. E ainda melhor, deixem que vocês se tornem convidados da pessoa autista para entrar na sua cabeça. Até porque essa será porventura a situação máxima onde estaremos a respeitar o Outro.

3 views0 comments

Recent Posts

See All

Autistic People Wanted!

Good afternoon, I was wondering if you could send the job interview questions in advance? asked Ana (fictitious name). The other incredulous person even asked her if she was joking. What do you mean?

Comments


bottom of page