Informação útil:

©2018 by Autismo no Adulto. Proudly created with Wix.com

Um problema nunca vem só

Muito se tem falado das pessoas que deixam de ter características suficientes para cumprir um diagnóstico de Perturbação do Espectro do Autismo. Tal como este assunto não tem apenas um ângulo. No Autismo as dificuldades provocadas por outras perturbações que surgem associadas também não.

Uma parte significativa dos Autistas que deixam de ter características comportamentais em número suficiente para cumprirem os critérios de diagnóstico de uma Perturbação do Espectro do Autismo (PEA) apresentam outras perturbações neuropsiquiátricas associadas ou pelo menos evidência de traços comportamentais. Os critérios de diagnóstico tal como estão descritos na DSM ou ICD, assim como no algoritmo dos instrumentos de avaliação ADI-R e ADOS-2 para uma PEA podem deixar de ser verificados. No entanto as dificuldades não deixam de permanecer.


Para além da PEA é comum verificar-se associado outras condições que comprometem a linguagem mas também a ansiedade ou o humor e outras questões comportamentais. Cerca de 9% das crianças que deixam de apresentar características de PEA observa-se ainda no futuro problemas de linguagem ou de défice de atenção.


Apesar de se poder verificar uma melhoria nas competências sociais e de comunicação continua-se a verificar dificuldades em outras áreas. E até nas outras áreas anteriormente comprometidas quando deixa de haver acompanhamento e se verifica um retrocesso.


É comum verificar-se a existência de PHDA, Perturbação de Ansiedade ou POC (Perturbação Obsessivo-Compulsiva). Como tal, estas outras condições não só dificultam no prognóstico do Autismo mas também fazem perdurar as dificuldades a nível bio-psico-social.


Será importante que além do processo de avaliação ser realizado por uma equipa multidisciplinar. Possa haver uma continuidade no processo de reavaliação pela equipa que acompanha a criança, jovem ou adulto. Será fundamental que a intervenção possa fornecer respostas terapêuticas diferentes às necessidades diferentes que emergem. A transição do acompanhamento entre profissionais de várias especialidades em determinado momento ou em momento próprios de transição como por exemplo da adolescência para a vida adulta é igualmente vital.

40 visualizações