t - 38880 minutos: já cheira a férias!

Dou comigo cada vez mais a pensar nas férias. Será caso único? Estarei a ser demasiado repetitivo em falar todos os dia sobre isso? t - 38879 minutos desde a última contagem! Ainda falta imenso!

As férias para muitas crianças e jovens autistas já começaram. E com elas algumas das questões habituais. Não perca a esperança. Este ano pode ser diferente.

Todos os anos é a mesma coisa - "Onde é que o nosso filho pode ir passar as férias?" ou "Será que este ano a nossa filha tem alguma ideia do que gostaria de fazer nas férias?". Estas e outras questões começam a ocupar a cabeça de muitos pais de crianças, jovens e adultos autistas.


O verão é um desafio para a maioria das famílias com crianças pequenas. Para as famílias com crianças autistas, os desafios aumentam dramaticamente. Felizmente, as famílias têm uma ampla gama de opções para programas de verão, bem como uma longa lista de dicas e ferramentas para tornar o verão mais divertido e menos stressante.

Muitos pais enfrentam o verão com uma combinação de excitação e pavor. Por um lado, o verão significa mais tempo com as crianças; por outro lado, o verão significa mais oportunidades não estruturadas para que as crianças fiquem entediadas ou, pior ainda, tenham problemas. Para os pais que trabalham, o verão pode significar uma corrida stressante para encontrar um programa de acampamento de verão que seja divertido, acessível e confiável. Pais com crianças autistas enfrentam um conjunto muito diferente e mais imponente de desafios.


Idas à praia podem ser impensáveis. Desde o calor ou a exposição solar, passando pela areia ou a água fria e com areia ou até mesmo tudo isto junto pode ser uma razão para não ser considerado. E um piquenique ou um passeio pela mata à sombra das árvores? Pode ter um cheiro mais intenso ou polén e até mesmo alguns animais pequenos mais incómodos. Há sempre a hipótese de ir para algum sitio e ficar num hotel. Mas a viagem pode ser complicada. Se for de carro pode enjoar. Mas de avião pode ter uma fobia. E o hotel corre-se o risco de não ter as coisas como está habituado a ter em casa. E a comida? É preciso pensar na comida e nas marcas de comida. Poderá pensar-se em ficar em casa a jogar videojogos alternado com séries televisivas. Mas outro ano assim e a família sente que já não aguenta. E um campo de férias? Com outros jovens? Não sabe se consegue. E o que vai falar com eles? E dormir? É no mesmo quarto ou separado? E a comida? Outra vez a comida...; Os exemplos poderiam continuar.


Para crianças com autismo, estrutura e rotina são sinónimo de conforto e segurança. Forneça-o e a vida é previsível e gerenciável. Retirada (como acontece todos os anos em junho) e o mundo fica caótico. Quando as crianças com autismo se sentem stressadas e ansiosas, elas normalmente mostram seus sentimentos por meio de comportamentos que podem ser difíceis ou mesmo impossíveis de administrar.

A maioria das crianças com autismo tem programas ou terapias na escola que são pagas. Ou terapias realizadas fora da escola. Estes podem incluir a ABA intensiva ou modificada, psicologia, terapia da fala, terapia ocupacional e / ou treino de competências sociais. As crianças também podem ter ajudantes de 1: 1 na escola que sejam capazes de administrar comportamentos difíceis. No final do ano lectivo, estes apoios e terapias podem desaparecer (embora algumas famílias possam continuar a aceder a algumas terapias ao longo do ano civil).


Mesmo se você encontrar um acampamento ou programa de verão para o seu filho, é provável que os custos sejam muito maiores do que seriam para uma criança neurotípica. Isso ocorre porque as crianças autistas muitas vezes precisam de um conselheiro muito mais capaz. Outra alternativa, enviar uma criança para um programa típico com um assistente, pode custar-lhe quase tanto quanto o campo de "necessidades especiais".


Em algumas famílias, um pai ou outro cuidador pode ficar em casa com as crianças durante o verão. Com uma criança autista, isso pode ser uma experiência muito stressante. Não só é muitas vezes difícil cuidar de uma criança autista e mantê-la ocupada, mas ter uma criança autista na família pode tornar as saídas para toda a família mais difíceis.

As férias de verão devem ser um período de relaxamento, embora muitos pais considerem as férias stressantes. Os pais de crianças autistas podem ser sobrecarregados pelos desafios de sair de casa com uma criança autista, navegando por restaurantes e hotéis e, ao mesmo tempo, encontrar oportunidades de diversão com os irmãos. Acrescente a isso o stress de sentir-se julgado pela família ou outros turistas, e você pode precisar de umas férias de suas férias!


Felizmente, você sabe exactamente quando o verão está a chegar e quanto tempo dura. Isso significa que você pode planear o sucesso bem antes do tempo. Isso também significa que você pode preparar seu filho e a sua "equipa de apoio" com bastante tempo de sobra. Aqui estão algumas dicas para tornar a experiência menos stressante e mais bem-sucedida em cada ano subsequente.

1. Comece cedo. Comece a pesquisar suas opções em setembro. Comece conversas e planos antes do Natal. Alinhe as ideias principais até o final de fevereiro. Comece a preparar seu filho e outras pessoas até abril. Deslize para o verão com menos stress em junho.

2. Construa uma rotina de verão. Se você tem um filho com autismo, talvez precise renunciar à espontaneidade do verão - pelo menos por alguns anos, até que seu filho possa ir com o fluxo. Em vez de planear dia a dia, saiba o que você fará todos os dias e todas as semanas. Marque planos em um calendário (ou use um gráfico diário visual) e faça os planos de amanhã com seu filho. Se você estiver fazendo algo incomum, use fotos e histórias sociais para ajudar seu filho a se preparar. Se sua actividade depende do clima, tenha uma alternativa em mente e compartilhe-a com seu filho antes do tempo (se estiver ensolarado, iremos para a piscina; se estiver chuvoso, iremos para a biblioteca).

3. Encontre, crie ou pague pelo suporte. Os pais com crianças autistas e com desenvolvimento típico têm um desafio único no verão: como proporcionar à sua criança típica uma diversão comum de verão, ao mesmo tempo que apoia um irmão autista? A resposta óbvia é "dividir e conquistar", o que significa dividir as crianças e ter um dos pais a tomar conta de cada criança. Às vezes, no entanto, isso simplesmente não é viável. Outra opção é encontrar um amigo ou parente interessado em passar tempo com seu filho em desenvolvimento típico (pode ser maravilhoso para uma criança em desenvolvimento ter um tempo especial com os avós, por exemplo).

4. Considere as opções de acampamento. Ainda que os campos de necessidades especiais possam ser muito caros.

5. Planeie as férias com cuidado. É tentador simplesmente "sair de férias", com a intenção de descobrir e explorar novos destinos. Mas se você tem um filho autista junto, umas férias espontâneas são uma receita para o desastre. Claro, você pode ter tempo de inactividade (na verdade, você certamente vai precisar), mas mesmo em férias de praia, a maioria das crianças com autismo precisa de um cronograma e plano claros. Isso vale em dobro para as férias que incluem a família extensa que ainda não estão muito familiarizadas e confortáveis ​​com o seu filho autista.


6. Torne-se o "terapeuta" de seu filho por alguns meses. Embora a maioria dos pais não esteja ansiosa para se tornar terapeutas em tempo integral, existem formas de terapia que os pais podem assumir enquanto desfrutam de um tempo de qualidade com seus filhos. Leia e assista a vídeos sobre terapia de brincadeiras, Floortime e aprenda a transformar o tempo comum em uma sessão terapêutica. Mesmo que seu filho não tenha uma terapia formal durante o verão, ele aprenderá muito com seu tempo com você.

7. Construa "tempo para mim" no seu verão. Gastar muito tempo com uma criança autista pode ser recompensador, mas também pode ser frustrante e cansativo. Para ser o melhor defensor, terapeuta, cuidador e pai de seu filho, você precisa de tempo para se afastar e se recarregar.

O elemento mais importante para um verão bem-sucedido com seu filho autista é a preparação. Planeie com antecedência, prepare seu filho para novas situações e saiba com antecedência como gerenciará situações complicadas.


Apesar do cenário dantesco o certo é que as famílias podem contar com alguns apoios e estratégias. Algumas sabem como resultou no ano anterior e repetem um e outro ano. E podem partilhar ideias a outras famílias com necessidades semelhantes.

Uma vez que você tenha as coisas alinhadas, as hipóteses de que irá correr bem aumentam. t - 38875...

0 visualização

Informação útil:

©2018 by Autismo no Adulto. Proudly created with Wix.com