Parabéns, hoje é o seu dia

Muito se fala que já ninguém quer ser professor. Mas as pessoas continuam cada vez mais a opinar sobre todo e qualquer assunto. Ensinar não é opinar, eu sei. Mas atendendo à quantidade e alguma qualidade do que se fala e escreve por esse mundo fora parece-me importante pedir o seguinte aos internautas. Hoje é o seu dia de ser editor no AutismoNoAdulto.com e fica desde já convidado a dizer o que pensa - Se pudesse ensinar às pessoas alguma coisa sobre o Autismo o que seria?

Alguns dos leitores desta página têm um diagnóstico de Perturbação do Espectro do Autismo (PEA), um filho, filha ou um outro familiar com PEA, ou ainda com uma outra Perturbação do Neurodesenvolvimento. Outros são profissionais e colegas de profissão e alguns também acompanham nas mais variadas áreas crianças, jovens e adultos com Perturbação do Espectro do Autismo. Outros são pais e mães. E outros são tudo isto, pais e mães com Perturbação do Espectro do Autismo e que têm filho ou filha também com PEA e são profissionais na área da saúde.


Tal como muitos dos anónimos referidos no parágrafo anterior, o rapaz que está na foto deste post também tem um diagnóstico de Perturbação do Espectro do Autismo e muitos serão aqueles que vão dizer e já disseram que não parece nada ser Autista.


Se começarmos a perguntar às pessoas algumas coisas sobre o autismo, não se espantem com os resultados. Nada que muitos outros já não tenham feito, em vários países e com amostras mais ou menos representativas. Por exemplo, vamos partir do principio que se fizermos algumas perguntas a cerca de 12000 pessoas sobre o autismo, as respostas que recebemos deve fazermos reflectir. Estamos de acordo, certo?


Como tal se dissermos que destes 12000, cerca de 71% diz que concordo totalmente sobre o não saber nada sobre o autismo penso que muitos não se espantam. Mas outros tantos ainda se continuam a questionar. Como é possível com o avanço da ciência e da informação que é veiculada na internet? E se de seguida perguntar se as pessoas pensam que o autismo é muito frequentemente relacionado com as crianças e 53% da amostra responder que concorda muito, penso que não será espanto para muito. E outros ainda dirão que nunca conheceram nenhum adulto com Perturbação do Espectro do Autismo. E que na sua universidade ou local de trabalho não há ninguém com autismo. Algo que não é difícil de compreender. Mesmo havendo cada vez mais jovens com PEA a procurar entrar na universidade continua ainda a ser muita a percentagem de abandono precoce. E em relação à entrada no mercado de trabalho não será muito difícil deduzir que o número de jovens ou adultos com PEA a trabalhar ainda é muito inferior comparativamente ao que podia ser.


E se continuarmos a perguntar a estes mesmos 12000 se pensam que a sua universidade, escola ou local de trabalho providencia algum tipo de apoio ou esforço para a integração de pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo continua a ser uma larga maioria, acima de 80%, que responde negativamente. Principalmente o grupo de jovens adultos e adultos é muito expressivo na sua resposta.


As perguntas e respostas continuam mas gostaria mesmo de voltar à minha pergunta inicial e convite para todos vocês - Se pudesse ensinar às pessoas alguma coisa sobre o Autismo o que seria?

8 visualizações

Informação útil:

©2018 by Autismo no Adulto. Proudly created with Wix.com