É segunda-feira, queres um emprego à maneira?

Decididamente nunca tive jeito para fazer letras de música. Mas também não é esse o propósito deste post. Muito se tem falado sobre a integração profissional de pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA). E se as pessoas nesta condição terão competências para dar uma resposta às necessidades do mercado de trabalho. Ou se as suas dificuldades nas relações interpessoais não fará com que seja impossível trabalhar em equipa. E também se as suas dificuldades não impedem que tenham trabalhos de maior responsabilidade. A resposta a tudo isto é NÃO.

A Auticon é uma empresa que surgiu no último ano e meio. É empresa na área das Tecnologias de Informação e constituída apenas por pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA). Além disso, a empresa pratica uma política de recrutamento assente em discriminação positiva. Isto porque apenas recruta para a empresas pessoas igualmente com uma Perturbação do Espectro do Autismo. Se pensássemos que a primeira situação seria impossível de acontecer - pessoas com PEA a gerir uma empresa. A segunda situação leva a que estas mesmas pessoas fiquem ainda mais espantadas por saber que a empresa que abriu há um ano e meio continua a crescer. Já conta com dois escritórios em Londres e Australia e continua a necessitar de recrutar colaboradores. Isto porque, na Alemanha e em França começam a surgir oportunidades novas.


Quando os gestores e os responsáveis das empresas perguntam se contratar pessoas com Perturbação do Espectro do Autismo não será uma decisão que virá a prejudicar a empresa - a resposta está aqui. Mas não só. Porque há cada vez mais empresas que seguem este exemplo e semelhante ao contratar pessoas com PEA.


Ainda que algumas pessoas possam continuar a pensar que os colaboradores com Perturbação do Espectro do Autismo sejam apenas capazes para desenvolver funções lideradas por terceiros. A surpresa para eles vem quando a Auticon está a contratar um Gestão de Recursos Humanos para a sua sede em Londres. Isso mesmo, um Gestor de Recursos Humanos com Perturbação do Espectro do Autismo. O salário não deixa de ser atractivo - £26,000 - £34,000, based on experience. E o contrato é a tempo inteiro e permanece. Ainda não se acredita?! Vá ao site da empresa - https://auticon.com. E se preencher os requisitos não se esqueça de enviar a sua candidatura.

0 visualização

Informação útil:

©2018 by Autismo no Adulto. Proudly created with Wix.com